Visit the MDN site

Como tem lidado com seus desejos?

Há uma teoria budista que diz que, assim como o passarinho é feliz porque é livre de desejos, deveríamos nos despojar de tudo para a busca da felicidade. Quem nada deseja, não sofre com a ausência das coisas. O passarinho aparentemente não tem nada, mas, ao mesmo tempo, tem o céu para voar, a imensidão da terra para apreciar. Ele não tem nada, mas tem muito mais que nós. Deveríamos buscar a alegria nas coisas que já temos, e que não são poucas: a família, os amigos, o trabalho, os amores, a vida.

Não digo aqui que não devemos sonhar e desejar o que nos é de direito, por força de nossas ações positivas, nossa luta diária. Mas, devemos ser felizes e ricos com as coisas que o dinheiro é incapaz de comprar e nunca esperar o primeiro milhão para se sentir realizado. Pode ser que ele nunca chegue e, pior, quando chegar certamente vai querer mais, pois a ambição é um sentimento que nunca se sacia. Devemos ser felizes por nós e pelas pessoas que amamos porque elas não merecem nos ter pelos cantos, em cacos, mas sim inteiros, plenos, inspiradores…

O relógio, símbolo maior do tempo, nos conta que as coisas urgem e pedem pressa. Adiar, postergar, lançar para frente nosso direito de ser feliz é autossabotagem, é jogar para perder e viver marcando gol contra. A felicidade não nos é clandestina. Quando vier, deixe-a durar, pois é toda sua!

A morte é implacável e vem cumprir sua tarefa com mestria. Deixe-a no momento dela, quando tiver de vir, e não precipitemos sua chegada, querendo morrer aos poucos sobrepujado pelas tristezas, pela acidez da ansiedade. A ansiedade, filha da depressão, é um fator tóxico que nos faz sofrer por antecipação. Melhor trabalhar a mente e buscar nos recônditos do ser uma fonte que nos permita ser um pouco mais livres, menos prisioneiros de nós mesmos e de nossos medos. Viver é para hoje!

É isso aí!

Professor Jose Luiz
Professor Jose Luizhttp://www.portaldefrutal.com.br
Professor José Luiz de Paula é palestrante, consultor e escritor. Já falou com milhares de pessoas sobre assuntos que edificam e aprimoram os indivíduos e os ambientes de trabalho. É autor do volume de crônicas "E o tempo sorria", lançado em 2015, e "Travessia", lançado em setembro de 2019. Publicou recentemente o livro Educação e Meio Ambiente, com professores universitários de instituições de diversas partes do país. Lançou o livro de poesias “Imagem letrada” em 2021. Já publicou dois livros com alunos do Ensino Médio (Contando causos e Despertar). Docente na FAF-Faculdade de Frutal por 15 anos e professor nas áreas de Língua Portuguesa, Legislação Educacional, Literatura Brasileira e Língua Inglesa. Colunista de jornais impressos e sites de notícias, apresenta o quadro "Travessia" e o programa "Na ponta da língua" na 102 FM de Frutal (MG). Atuou como secretário municipal de educação da cidade de Frutal (MG) no período de 2005 a 2016 e como diretor de escola municipal e escola estadual. Professor José Luiz é habilitado em Letras e Pedagogia, sendo também especialista em Psicanálise e Educação, em Gestão Educacional pela UFMG e em Educação Pública pela UFU e integrante da Academia Frutalense de Letras.

Colunistas

Dr. José Luiz de Paula | Plano diretor: instrumento de planejamento urbano

A Constituição da República diz que toda a cidade com mais de 20 mil...

Wanderley Pedrosa | O meu país está envelhecendo

Esta semana vamos refletir? No Brasil o processo de envelhecimento não é diferente do que...

Professor José Luiz | Ato de bravura

Tantas vezes desistimos de realizar algo em função do medo carcereiro da opinião do...

- UMA PALAVRA DE NOSSO PATROCINADOR -

spot_img

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui