O anúncio foi feito pelo próprio prefeito Bruno Augusto de Jesus Ferreira na manhã dessa segunda-feira, dia 06 de junho, durante uma coletiva de imprensa que contou com a participação de vários veículos de comunicação locais.

De acordo com o chefe do Executivo frutalense, essa foi uma decisão exclusivamente administrativa da atual gestão, deixando claro que não houve nenhum desacordo ou briga com a organização social que, atualmente, é a responsável por fazer a gestão do hospital. “Não houve nenhum desacerto ou desentendimento com Med Life, essa era uma ideia que eu já vinha amadurecendo há algum tempo e durante a minha viagem à Belo Horizonte na semana passada para o Congresso da Associação dos Municípios Mineiros ficou muito claro que este é o momento ideal para promovermos essa mudança”.

Bruno ainda falou sobre as dificuldades de se manter uma empresa terceirizada administrando um hospital público. “Nós temos a intenção de unificar todo o nosso sistema de saúde, ou seja, tanto as UBSs quanto o Hospital terão a ficha médica dos moradores da cidade, isso otimiza tempo e melhora os atendimentos, mas quando se tem uma empresa administrando o hospital, essa troca de informação, essa sinergia fica um tanto prejudicada, tornando-se quase inviável”.

Outro fator que pesou na decisão para que a Prefeitura de Frutal se tornasse a nova gestora do Frei Gabriel foi a intenção de tirar do papel o Consórcio Regional de Saúde que contaria com a participação de todos os municípios que são atendidos pelo hospital. “Hoje, em alguns procedimentos como ultrassom, por exemplo, a Prefeitura chega a custear sozinha 70% do valor para atender pacientes de outros municípios, isso não é justo e em breve a Prefeitura não conseguirá mais arcar com esses custos. Por isso, precisamos criar esse consórcio o quanto antes, mas as cidades da região só se sentirão confortáveis em participar desse projeto, se a gestora do Frei Gabriel for a Prefeitura de Frutal”, garante Bruno Augusto.

Mas para que a Prefeitura de Frutal, efetivamente, se transforme na nova gestora do Frei Gabriel é preciso criar toda uma infraestrutura jurídica e administrativa e ainda um orçamento especifico para o Hospital. “Para criarmos essa infraestrutura com corpo técnico, diretivo e administrativo próprios precisaremos enviar leis que terão de ser aprovadas pela Câmara, assim como o Legislativo precisará aprovar um orçamento próprio para o hospital. Mas acho que não teremos problemas com isso já que melhorar o atendimento no Frei Gabriel também é um desejo dos vereadores frutalenses”, destaca o chefe do Executivo que acredita que todo esse processo deva levar cerca de três meses para ser concluído.

Bruno ressalta que a buscará fazer uma rescisão contratual amigável com a Med Life e também garante que os acertos trabalhistas de todos os colaboradores do hospital serão honrados pela Prefeitura. “Se pagamos até mesmo dívidas trabalhistas que não eram da nossa gestão, não vai ser o da nossa administração que deixaremos de honrar. Aliás, tratar os colaboradores do hospital com dignidade e respeito é o mínimo que podemos fazer”.

O prefeito de Frutal ainda garante que durante a transição de gestão no hospital não haverá falta de médicos e nem a diminuição no número de pacientes atendidos no Frei Gabriel. “Faremos de tudo para que essa transição ocorra da maneira mais tranquila possível e que ela não afete e nem prejudique a nossa população e nem os moradores da região que buscam por atendimento médico no Frei Gabriel”, finalizou Bruno Augusto.

 

Visit the MDN site

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui